cobrança de condomínio cobrança de condomínio

Como fazer a cobrança de condomínio? Entenda agora!

4 minutos para ler

A inadimplência é um dos maiores pesadelos dos síndicos. Desequilíbrio nas contas, incerteza de conseguir pagar despesas básicas e funcionários, além de prejuízos causados por pagamentos em atraso faz com que a cobrança de condomínio seja um item de extrema importância em qualquer administração. Além disso, estamos diante de um dos deveres legais do síndico, que pode ser penalizado por não manter a cobrança regular dos valores pendentes.

Precisa cuidar das contas e manter os pagamentos em ordem, mas não sabe como? Veja, a seguir, como fazer a cobrança de condomínio de maneira eficiente!

Aja rapidamente

Administrar cobrança de condomínio é correr contra o tempo. A passagem dos dias e o acúmulo de parcelas são um grande problema, além de fazer com que o condômino inadimplente não se sinta estimulado a resolver a situação.

O ideal é evitar que o problema se agrave e as taxas se acumulem. O condomínio deve ter um cronograma de cobranças previamente organizado, com as diversas medidas que são tomadas dependendo do tempo de atraso. O ciclo mais tradicional é o seguinte:

  • em primeiro lugar, pode-se estabelecer uma multa para o pagamento após o vencimento;
  • alguns dias depois, uma notificação de cobrança;
  • em seguida, medidas mais sérias, como a transferência do caso para uma assessoria visando à cobrança extrajudicial;
  • por fim, se nada resolver, o condomínio deve providenciar a ação judicial para execução da dívida.

O tempo ideal para cada medida é relativo e depende de normas do condomínio, características do local e proximidade do síndico com os condôminos. O importante é que as pendências não fiquem esquecidas e que o condomínio aja rapidamente.

Mantenha as negociações

Não importa qual o tamanho da dívida e quanto tempo vai levar para que o condômino quite as pendências, ainda assim, na maior parte das vezes será interessante fazer um acordo. Quem renegocia tem mais chance de manter a pontualidade nos pagamentos dos meses correntes, além de se sentir estimulado a resolver o problema. Tome medidas mais drásticas de cobrança, mas tenha em vista que um acordo pode acontecer a qualquer momento. 

Mesmo quando já existe ação judicial, é possível fazer acordo com o condômino e prosseguir com a cobrança caso ele seja descumprido. A flexibilidade costuma render bons frutos, e manter as portas abertas para negociar é sempre a melhor política.

Evite erros na cobrança de condomínio

Por pior que seja a situação financeira do condomínio, a cobrança deve ser sempre feita de maneira que não seja abusiva ou vexatória. Veja alguns erros comuns e que não devem ser feitos jamais:

  • afixar o nome dos devedores em um local público dentro do condomínio;
  • cortar o fornecimento de serviço de água quando o relógio é comum a todos os condôminos;
  • proibir o uso de áreas comuns, como piscinas, salões de festa, churrasqueiras e elevadores.

A cobrança de condomínio é muito importante para manter a saúde financeira, além de ser um dever do síndico. Para cobrar, no entanto, é necessário observar as regras legais e manter uma postura receptiva e flexível para negociações. No final das contas, o que interessa é que o condomínio receba os valores e consiga pagar as despesas e cumprir seus objetivos.

Gostou do artigo? Mantenha-se informado sobre a vida em condomínio, atividades do síndico e legislação assinando nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe um comentário