Airbnb Airbnb

Airbnb em condomínios: o proprietário pode locar o imóvel pelo app?

3 minutos para ler

O direito e as diversas mudanças na sociedade se entrelaçam constantemente. Isso não é diferente na relação entre síndico, condomínio e condôminos. Um assunto que tem sido bastante discutido é a possibilidade da locação por Airbnb em condomínios.

Afinal de contas, o uso do serviço é permitido? O condomínio pode proibir o uso da ferramenta? Para saber mais sobre o assunto, leia este artigo até o final!

O que é o Airbnb?

Airbnb é uma plataforma online de locação de imóveis por um curto espaço de tempo. Os usuários selecionam os imóveis de acordo com região, condições e valores desejados e concluem a transação utilizando a intermediação do site. O serviço aproxima donos de imóveis a interessados na locação de forma inteiramente online.

É possível proibir Airbnb em condomínios?

A resposta para essa pergunta ainda não é definitiva em nenhum dos dois sentidos. Muitos profissionais defendem a proibição, que é discutida e aprovada em vários condomínios. No entanto, a chance de que a proibição seja revista em juízo ainda existe, havendo decisões de juízes que anularam a decisão do condomínio.

A melhor conduta na gestão de conflitos desse tipo em condomínio é a cautela. Confira a seguir os principais argumentos para cada uma das posições.

Argumentos favoráveis à proibição

  • alugar um apartamento para hóspedes nos moldes do Airbnb configura relação comercial, regulamentada pela lei nº 11.771/2008;
  • os condomínios que têm caráter estritamente residencial podem coibir práticas de exploração das unidades para o lucro, como a oferta de hospedagem;
  • a hospedagem por Airbnb não é semelhante à locação por temporada prevista na lei de locação;
  • o condomínio que proíbe a concessão de hospedagem pelo Airbnb não está limitando os direitos do condômino, mas sim buscando assegurar o máximo de segurança para todos os condôminos.

Argumentos contrários à proibição

  • os proprietários têm a liberdade de dispor de seu imóvel, especialmente no tocante ao uso regular do bem;
  • a locação por temporada é semelhante ao Airbnb e por isso a locação encontra respaldo na lei de locação;
  • já existem decisões judiciais dizendo que a deliberação em assembleia de condomínio que visa proibir o uso de plataformas digitais para a locação por temporada configura restrição ilegítima ao direito de propriedade;
  • o condomínio tem alternativas à proibição para assegurar o direito à propriedade e manter a segurança, como cadastro dos inquilinos, criação de regras para uso das áreas comuns e aplicação de multas em caso de infrações cometidas pelos inquilinos.

Como discutir as locações por Airbnb em condomínios?

A questão é nova e ainda não foi completamente discutida pelos tribunais. Enquanto alguns condomínios conseguem aprovar a proibição da locação por Airbnb, outros preferem regulamentar a presença dos inquilinos no ambiente do condomínio.

Ao proibir inteiramente o uso da plataforma, o condomínio assume o risco de que a questão seja discutida pelos proprietários que têm interesse no assunto. A melhor maneira de tentar pacificar a questão é analisar a locação por Airbnb em condomínios com um apoio profissional especializado, evitando longas discussões judiciais que podem ser ruins para todos os envolvidos.

Gostou do artigo? Aproveite para compartilhar com seus amigos e familiares em suas redes sociais!

Posts relacionados

Deixe um comentário